Sixckim felicita e explica ascenção de artístas africanos nos Estados Unidos da América



O artísta angolano parabenizou e explicou que a grande dinâmica da música africana moderna nos EUA começou em 1973 com o artísta camaronês Manu Dibango que teve um grande sucesso na época do gênero musical Disco, com a música "Soul Makossa", inserida em rotação máxima na maior rádio Afroamericana a WBLS pelo Dj e director Frankie Croquer em Nova Iorque. O mesmo não conhecia Manu Dibango. Aconteceu antes da polémica do plágio de Michael Jackson em 1982. O Michael Jackson e outros artístas usaram partes da música do Manu Dibango nos anos 80 por ter sido o maior sucesso do gênero musical Disco dos anos 70 nos EUA. 


Sixckim afirmou que nos últimos anos vimos a ascenção de "Miriam Makeba"(África do Sul), "Salif Keita"(Mali), "Angelique Kidjo"(Benin), Akon (Senegal), "Fuse ODG" (Gana), o grupo "P Square"(Nigeria) que assinou um contrato de agenciamento com Akon, "Yemi Alade"(Nigeria),  "Seyi Shay" (Nigeria) que assinou com a editora Island Records, Nasty C(África do Sul) assinou com a Def Jam Records via Universal Music Africa, Fally Ipupa (Congo) com a sua tournée nos EUA, entre outros com uma presença notável nos EUA. Tivemos também a cantora "Tiwa Savage"(Nigeria) que assinou como compositora pela  Sony Music compondo músicas para as cantoras americanas "Mónica" e "Fantasia". A cantora "Beyoncé" prestou homenagem a "Tiwa Savage" atravéz da música "Grown Woman" inspirando-se na música "Kele Kele" de "Tiwa Savage".

 O grande Sixckim é de opinião que o ponto mais alto do Afrobeat/Afro-Pop (nos últimos 15 anos) foi quando o artísta nigeriano "D'banj" lançou a música "Oliver Twist" em 2012 que foi bastante consumida nos EUA e na Europa, criando como consequência, maior interesse por parte das super Editoras. "D'banj" participou na Compilação de "Kanye West" pela editora GOOD Music e depois assinou pela Sony Music incluindo uma parceria stratégica com a ROCKSTAR4000. 


Hoje (em 2021) temos o trio, "Burna Boy, Davido, Wizkid" que dinamizaram mais a presença da música africana nos EUA. "Wizkid" cantou o remix de" Ojuelegba" e  " Come Closer " com " Drake", assinou com a RCA records nos EUA,  conquistou um lugar no Billboard Hot 100 com a musica "Essence" em que colaborou com a catora "Tems"(Nigeria), "Davido" esteve no Top 25 de R&B nos EUA com o tema "Fall" também assinou com a RCA records nos EUA, Burna Boy ganhou o prémio Grammy de melhor álbum do ano com "Twice as Tall" em 2021. 


O rapper e cantor Sixckim acrescentou que feliz ou infelizmente ainda falta muito trabalho, que as grandes editoras dos EUA ainda não descobriram a melhor forma de fazer o marketing de artístas africanos para o público americano. É um processo normal de aprendizagem.


Por exemplo, depois do fracasso da primeira EP Pop "Son Of Mercy" de  "Davido" lançado pela RCA records nos EUA em 2016, o artísta teve de arriscar e custear a promoção dos seus novos singles de Afrobeat em 2017 "If" e "Fall" que chegou até a 23° posição no Top R&B dos EUA, e foi muito bem sucedido. Cada vez mais artístas americanos estão investindo no Afrobeat/Afro-Pop. Mas nem sempre têm sido bem sucedidos. O fraca produtividade do álbum Afro-Pop da cantora "Beyoncé" provou que a sua equipa teve dificuldades em contextualizar a sua mais recente obra "Black Is King" de 2020 em que o público americano não aceitou a transição de uma Diva Pop americana (Beyoncé) para Diva Afro-Pop. Faltou humor, uma componente muito importante na cultura africana. Contudo a "Beyoncé" continua sendo a maior Diva do momento.

Sixckim acrescentou ainda que a maior referência dos PALOP nos EUA (embora não seja africana) foi a maravilhosa cantora e compositora "Nelly Furtado" (Canadense de pais portugueses) que conseguiu bater records de venda com mais de 12 miliões de exemplares vendidos no mundo com o álbum Pop "Loose" em 2006. Mas que infelizmente ao optar por fazer fusões de Rock, música folclórica portuguesa, espanhola e os desentendimentos pessoais que teve com o seu produtor "Timberland" foram em parte alguns dos motivos do seu declínio da estratosféra Pop. Mesmo assim a cantora deixou uma marca indelével na história da música no mundo. Continuamos a recomendar o consumo das suas obras.


O mestre Sixckim concluiu dizendo que a estratégia da internacionalização musical de elite passa por um estudo profundo sobre as várias dinâmicas que estiveram na origem da ascenção ou da queda de grandes artístas internacionais em mercados nos EUA e na Europa assim como um entendimento detalhado dos conceitos implementados na indústria musical pelo Sr. "Jimmy Iovine" e outros do mesmo nível. "Jimmy Iovine" orquestrou sucessos de muitos artistas incluindo as "Pusscat Dolls" com 15 miliões de álbums e 40 miliões de singles vendidos,"Nelly Furtado".


Pelo seu simbolismo, alguns historiadores consideram Sixckim o

maior orador sobre HipHop de todos os tempos em Angola. Durante algum

tempo trabalhou como colaborador de 3 programas em 2 estações de

rádio. Sua preocupação com o expansionismo da arte, para criar a PAZ

e a HARMONIA, entre os homens civilizados, constituiu o tema central

de seus discursos mais célebres.


Para assistir a palestra completa subordinada ao tema "O contributo positivo do Hiphop na Paz"   clica aqui : 



Sem comentários